Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O melhor do Mundo

24
Abr19

Ecologia e consumismo no dia Mundial da Terra

Vem com dois dias de atraso, mas na realidade o dia da Terra é todos os dias. Tenho este post pensado há algum tempo, no entanto este tem-me fugido. Aqui fica um resumo daquilo que tem sido a minha jornada para uma vida mais ecossustentável, que espero que apreciem e que vos possa ensinar alguma coisa. Por aqui, a luta continua.

Nos últimos meses, felizmente, a onda verde cresceu a olhos vistos. Cada vez mais gente está alerta para os problemas causados pela ação humana na natureza e são cada vez mais aqueles que tentam mudar comportamentos para reduzir o seu impacto. Ainda somos poucos (se tivermos em conta a quantidade de pessoas que se passeiam ao cimo da terra) e muitos de nós ainda desenvolvemos ações de pequena escala. Mas o início já é parte do caminho e tudo vale a pena.

Sigo algumas páginas no Facebook e Instagram e também faço parte de alguns grupos, onde aprendo imenso. Há de tudo: desde redução do lixo, reaproveitamento, alimentação "alternativa", cosmética, produtos de limpeza, e muito mais.

Há, também, cada vez mais ecoshops que vendem imensos produtos muito úteis e dão dicas super importantes sobre objetos e materiais do dia a dia mais ecológicos, muitos dos quais por vezes nem nos lembrávamos.

Isto é tudo ótimo, é verdade, mas penso que temos que medir velocidades e, se por um lado precisamos de acelerar e unir esforços para o nosso impacto ser menos sentido, por outro precisamos de abrandar na compra de materiais ecológicos.

Quantas vezes não substituímos coisas que temos em casa por outras mais ecológicas, mas que ainda tinham vida útil, apesar de não serem fabricadas dos materiais ideais? É bom substituir e comprar ecológico, mas deviamos começar a pensar duas vezes se precisamos mesmo daquilo. Eu já fiz algumas compras, principalmente nos últimos meses, mas penso que foram todas bem pensadas: comprei escovas de dentes de bambu, sacos de algodão para a fruta (já trazia o máximo a granel e dispensava o saco de plástico, mas assim torna-se mais prático), lenços de pano e panos para as sandes com interior impermeável, substituí o gel de banho por sabonete (embalado em papel). Tinha várias outras coisas na minha lista de compras, mas felizmente pensei bem antes de comprar. Ficam alguns exemplos:

- escova de cabelo em bambu: a minha escova (em plástico) ainda está ótima, estaria a deitar fora um objeto em bom estado sem necessidade;

- garrafas para a água em vidro: tenho duas da Decathlon, de plástico, há mais de um ano. Apesar de o plástico não ser o material ideal, ainda estão boas e não havia necessidade de me desfazer delas para já;

- cosméticos natuais, bio e em embalagens reutilizáveis: não uso muitos cosméticos mas dei uma volta aos armários e descobri dezenas de embalagens, principalmente de cremes. Optei por gastá-los primeiro e depois procurar alternativas. Na verdade, o que mais gosto de utilizar e mais efeito noto é máscara de argila. Compro argila em pó, normalmente no Intermarchê, vem em embalagem de papel e dura eras.

- detergentes para a casa: tenho visto alternativas simples, ecológicas e que de certeza que ficam muito mais baratas, e com bom feedback. Mas ainda tenho bastantes produtos que tinha comprado e vou gastá-los primeiro. Depois fico com os despensadores para colocar os detergentes caseiros.

- molas de madeira: é verdade que sou um desastre a estender a roupa e há muitas molas que vão parar à varanda da vizinha, mas as que tenho ainda me chegam. Quando precisar de reforçar o stock optarei provavelmente pelas de madeira.

Há imensas coisas simples que podemos mudar, que farão pouca diferença na nossa vida e nas nossas rotinas mas farão uma grande diferença no planeta. Não podemos pensar que somos só uma gota no oceano, porque se todos pensarmos assim, será todo um oceano a não querer saber. Não é só um saco, não é só uma escova ou um cotonete. É a vida de todos os seres vivos, incluindo a nossa que está em causa.

E vocês, já fazem a vossa parte?

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D