Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O melhor do Mundo

30
Mar17

1º mês

Não, não estou grávida (Cruzes canhoto).

Foi um mês de corridas, não todos os dias que a maluqueira ainda não chega para tanto, mas de um exercício regular.

Pensei que fosse mais dificil começar e implementar o hábito, mas aconteceu de forma muito natural. Falar disso, e mostrar que o fazia, ajudou. Tinha vergonha de correr na cidade porque as pessoas que conheço me iam ver com aquela cara de sofrimento e com a cor de quem acabou de empinar um barril de vinho. Tinha vergonha de me cruzar com outras pessoas que também faziam desporto. Tinha vergonha de ser gozada por quem passava no carro, apitava e dizia uma piada. Não contava às pessoas que me são próxima porque se desistisse 4 ou 5 dias depois iam perguntar: então e as corridas, já desististe? Ia dar a ideia de falhanço e eu não queria isso. 

Afinal estava a pensar completamente ao contrário. Se as pessoas que conheço me virem a correr, até podem ver a cara de sofrimento, mas vão ver também uma pessoa a esforçar-se por ser mais saudável e a fazer aquilo que eles próprios não fazem, e se calhar até gostariam, mas o sofá é mais confortável. Se me cruzar com outras pessoas que correm, vou cruzar-me com pessoas que estão no mesmo barco que eu. Umas já o fazem há mais tempo e já aguentam melhor o esforço, outras começaram depois de mim e se calhar até sou um exemplo para elas, quem sabe? Se as pessoas no carro gozarem, é sorrir e acenar, de carro qualquer pessoa anda, a correr só quem tem força de vontade. Contei a tantas pessoas quanto me apeteceu. E é verdade que essas pessoas me perguntam se fui correr e como andam as corridas. E eu respondo, orgulhosa, que estão bem. Um pouquinho cada dia, que não tenho pressa de atingir objetivo algum.

Já noto algumas diferenças no meu corpo, o que é normal uma vez que ao exercício físico tenho aliado uma alimentação mais cuidada. Mas acima de tudo, a diferença interior é a que mais se nota. E essa, quero que continue a crescer, mês após mês.

 

Quanto à minha APP de corrida, tenho a informar que vou fazer-lhe o mesmo que ela me tem feito. Além de me abandonar descaradamente aos 2 km todos os dias, depois cala-se que nem um rato, apesar de continuar a contar (já alterei definições mas acho que o que se consegue com a parte gratuita é mesmo só isso), tem dias que faz a contagem decrescente e depois vai dormir, deixando à mercê da minha imaginação quanto corri naquele dia e em quanto tempo. Shame on you! Vais ser trocada. Beijinho

22
Mar17

Casinha de Pedra, para lavar a alma

Uma das minhas resoluções de ano novo foi conhecer um local novo/ fazer uma escapadinha por mês. Até agora temos conseguido. Em Janeiro fomos os três até Évora, durante o fim-de-semana, e em Fevereiro fomos só os dois, numa escapadinha romântica para o Hotel Lago Montargil & Villas. Foi assim uma espécie de celebração do meu aniversário, de dia dos namorados e de aniversário de vida em comum. 

Em março queríamos um destino para relaxar, descansar, contacto com a Natureza. Não queríamos andar a "correr" para visitar museus ou pontos turísticos. Numa pesquisa pelo Airbnb descobrimos a Casinha de Pedra, em São Pedro de Alva, que foi a nossa escolhida. Não ficava excessivamente longe para o tempo de que dispunhamos e as fotografias prometiam um local bem calmo. 

As nossas expectativas foram mais do que superadas. A Casinha de Pedra tinha sido recentemente remodelada e ainda cheirava a madeira. Apesar de pequenina era amorosa e mais do que suficiente para o nosso fim-de-semana e estava inserida no mais perfeito ambiente para quem quer descansar.

No domingo o dia estava bonito e depois de uma caminhada matinal e de um almoço num restaurante bem bonito (brinco, comemos umas sandes nas mesas que podem ver abaixo) deitámo-nos na erva a apanhar os últimos restícos de sol de inverno. E que bem que soube. 

 

 

15
Mar17

Ar fresco...

Vais correr porque definiste como meta tornares-te boazona mais saudável.

Já perto da meta pré-estabelecida passa um camião em sentido contrário que deixaria, num mundo perfeito, uma lufada de ar fresco na mini bolha de oxigénio onde estupidamente te enfiaste, para o que resta do teu percurso. Acontece que o camião estava carregado de merda fezes e quase faleces com o fedor que te acompanha o resto do percurso.

 

07
Mar17

O ano começa em março

É quase como se o ano começasse em março. Apesar de ter feito anos em fevereiro e de nos dois meses que já passaram ter cumprido com alguns objetivos para este novo ano é como se tudo estivesse realmente a começar agora.

Na quarta feira, dia 1, dei início a um dos grandes objetivos para o ano. Aquele que tem que ser um objetivo de vida, mas vamos com calma, um passo de cada vez. Comecei a correr, e logo com 4 km, não foi nada mau. Comecei a comer de forma mais saudável, apesar de continuar a cometer os meus pecados que não sou nada fundamentalista. 

No domingo garanti que era este ano que fazia algo que já não faço há alguns anos, e que tantas saudades me tem deixado. 

Hoje estou a criar este blog, no qual já penso há algum tempo mas que ficava sempre para trás.

O ano começa em março, e está a começar bem! 

 

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D